quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Necessidades – noção e classificação

1. Escreve uma composição centrada nas necessidades que satisfazes quotidianamente utilizando dez dos termos que se encontram a negrito acima.
R: A multiplicidade de necessidades é infinita porque o individuo não sente uma só necessidade , a saciabilidade é quando estamos a satisfazer uma necessidade sentimos mais satisfação no inicio do que no fim, a relatividade de uma necessidade varia com o tempo e com o espaço como quando está frio e nos queremos aquecer  ou quando está calor e nos queremos arrefecer, a hierarquia de necessidades e quando uma necessidade é mais importante de se satisfazer que a outra, a substituibilidade é quando, para satisfazermos uma necessidade, podemos utilizar um bem diferente. As necessidades económicas são necessidades que implicam um custo superior a zero, implicando a escassez do bem, enquanto as necessidades não económicas são de utilização livre e o seu custo é nulo. as nossas necessidades dividem se em três graus de necessidade: primárias, secundárias e terciárias. As primárias são as mais necessárias e indispensáveis à sobrevivência, as secundárias são necessárias mas dispensáveis à sobrevivência e as terciárias são simplesmente desnecessárias.
2. Qual das classificações acima estará mais relacionada com a Pirâmide de MaslowJustifica.
R: A classificação de necessidades que está mais relacionada com a Pirâmide de Maslow é a classificação quanto á sua importância, as primárias que são as necessidades indispensáveis para a sobrevivência, as secundárias que são necessidades necessárias mas que não são precisas para a sobrevivência e as terciárias que são necessidades supérfluas, a Pirâmide de Maslow mostra isso de uma forma mais simples quanto mais alto estiver a necessidade menor é a sua importância.
3. Qual das classificações acima estará mais relacionada com a Economia? Justifica.
R:  A classificação que está relacionada com a economia são as necessidades quanto ao seu custo   existem dois tipos os bens não económicas cujo seu custo é nulo e as necessidades económicas que o seu custo é superior a zero. Logo a economia apenas estuda os bens económicos porque envolve custos superiores a zero 
4. A alimentação é uma necessidade individual, sentida por todos. Justifica.
R: A alimentação é uma necessidade individual pois é uma necessidade que só é sentida pelo individuo de uma forma particular.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Os Agentes Económicos

1. Explicita os aspectos fundamentais da actividade económica.
R: Os aspetos fundamentais da atividade económica são o consumo,ou seja a utilização dos bens na satisfação das necessidades, a produção que é a transformação das matérias-primas em produtos acabados e a distribuição que engloba o armazenamento, o transporte e o comércio que tem como objetivo vender a um preço mais alto de forma a maximizar os lucros, a acumulação do capital e a repartição do rendimento.
2. Em Economia estudamos o comportamento dos agentes económicos, não de sujeitos económicos individuais. Porquê?
R: Na Economia estuda-se o comportamento dos agentes económicos, pois o comportamento de sujeitos económicos individuais é imprevisível, daí agrupar-se os sujeitos económicos individuais que desempenham a mesma função como por exemplo uma família ou famílias.

4. As Empresas (não financeiras) produzem bens comercializáveis, enquanto o Estado produz bens não comercializáveis. Justifica definindo bens comercializáveis.
R:  Um bem é comerciável quando o preço é maior que o seu custo. As empresas não financeiras produzem bens comercializáveis, porque as suas receitas provêm da produção enquanto o estado produz bens não comercializareis porque as suas receitas derivam de impostos e de outras contribuições e não  de rendimento próprio
5. Entre as diversas parcelas de rendimentos do capital, qual delas é mais incerta? Justifica.
R: Entre as diversas parcelas de rendimentos do capital a mais incerta é o lucro porque nem sempre sabemos os imprevistos das outras parcelas do rendimento do capital e dos juros de empréstimo estas que podemos conhecer antecipadamente e o lucro apenas se descobre no final. 

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Custo de Oportunidade

1. Explicita o conceito de custo de oportunidade e refere alguns exemplos.
R: Custo de oportunidade é quando o consumidor escolhe um produto abdicando do outro, por exemplo temos 300 euros e queremos comprar um tablet que custa 300 euros e um telemóvel que também custa 300 euros, nesta situação teremos que escolher um e abdicar do outro, ou seja, o custo de oportunidade será por exemplo não comprar um dos produtos. 

2. Utilizando o conceito de custo de oportunidade, confronte a hipótese de terminar o Ensino Secundário aos 17 anos com a alternativa de o terminar mais tarde. 
R: Nesta situação os alunos que terminarem o secundário com 17 anos tendo a opção de o terminar mais tarde terá chance de ter um trabalho melhor remunerado enquanto quem terminar o ensino secundário mais tarde estará a abdicar de um trabalho melhor remunerado.


3. Compare o custo de oportunidade associado às aulas no ensino privado com as do ensino público obrigatório. 
R: O custo de opurtunidade associado as aulas no ensino privado com as do ensino básico tem a haver com as propinas pagas numa escola pública e com as propinas pagas numa escola privada, ou seja, na escola privada as propinas são muito maiores do que as de uma escola pública, ou seja o custo de opurtunidade de andar numa escola privada é pagar mais propinas do que se andasse numa escola pública


4. Observe que a fronteira de possibilidades de produção apresenta os pontos em que é máxima a eficiência da economia na produção de espingardas e manteiga.
4.1. Explique porque não são alcançáveis pontos exteriores, como I.

R: Os pontos exteriores como o ponto I não são alcançáveis porque a economia não tem recursos suficientes para chegar

4.2. Explique porque são ineficientes pontos interiores, como U
R: Como o U indica que a economia não atingiu a eficiência produtiva que ocorre quando o desemprego é elevado durante a fase depressiva dos ciclos económicos.

 
5. Explique porque muitas vezes é difícil calcular o custo de oportunidade associado às decisões políticas ou à construção de infraestruturas. 


R: Ao haver construção de infraestruturas o custo de oportunidade para a população serão, como por exemplo abdicar do ambiente em que vivem e da qualidade de vida que têm.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Problemas económicos fundamentais

1. Refira aspectos do seu quotidiano relacionados com os problemas económicos.
R: Hoje em dia o nosso quotidiano está relacionado com  os problemas económicos como por exemplo temos 300 euros e queremos comprar um computador e um telefone, mas não temos dinheiro para ambos teremos que escolher um deles.

2. Porquê estudar Economia?
R: Porque atualmente se soubermos as regras da economia podemos usá-las a nosso favor.
3. Identifique o problema económico fundamental.
R: O problema fundamental da economia é que as necessidades da população são ilimitadas e os recursos são escassos/limitados, logo a escolha da população é entre as suas necessidades e os seus recursos, não podendo satisfazer as nossas necessidades todas. Daí a necessidade de escolher. A economia é a ciência das escolhas .
4. Explicite, através de um exemplo, como a produção de um bem não é apenas um problema económico.
R: A produção de um bem não é só um problema economico pois para se produzir algo tem de se combinar o trabalho com capital (tecnologia), ou seja, para se produzir necessita-se de trabalhadores e de maquinas e/ou edifícios. Por exemplo, para se produzir o arroz é preciso pessoas para plantar e para colher, mas também são necessárias máquinas para regar a plantação.

terça-feira, 19 de setembro de 2017

A Economia como Ciência Social

1. Explica porque é que o estudo dos fenómenos económicos constitui uma abstracção da realidade.
R: O estudo dos fenómenos económicos constitui uma abstracção da realidade pois só é estudado a parte económica e perde-se a noção da realidade social.

2. Justifica a multiplicidade de possíveis “soluções” para o mesmo “problema económico”.
R: A Economia tem uma multiplicidade de soluções, pois cada individuo deve fazer as suas escolhas face às suas necessidades e isso depende da prespetiva de cada um.
3. Distingue o objecto real do objecto científico da Economia.
R: O objeto real da Economia é o ser humano e o objeto cientifico e o responsável por estudar os fenómenos económicos. 
4. Justifica a interdisciplinaridade (mensagem anterior) como atitude metodológica, referindo a utilidade da Economia e de três outras ciências sociais para o estudo de um dos seguintes fenómenos: 
- desemprego; 
- migrações;
- insucesso escolar;
- emancipação feminina;
- corrupção;
- desenvolvimento.
R: A interdisciplinaridade existe porque não seria possível estudar um fenómeno social numa só ciência devido a cada ciência estudar uma parte do fenómeno e não existir uma ciência que estude o fenómeno por completo.
- Desemprego:

  • Economia - saber se a taxa de desemprego é alta ou baixa
  • Sociologia - saber quais os grupos sociais mais afetados pelo desemprego (jovens,adultos ou mulheres)
  • Psicologia - saber o estado mental das pessoas que se encontram no desemprego e possíveis razões que a podem ter levado ao desemprego
  • Demografia - como varia o desemprego na densidade da população

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Apresentação

Olá
Nós somos o José e o Guilherme temos 15 anos e frequentamos o curso de ciências socioeconómicas.
Porquê escolhemos SE?
- Os motivos pelos quais nos escolhemos SE deve-se ao facto de no futuro ambos queremos ser diretores/gestores de uma empresa.;
- Gostamos os dois de matemática.
Ambos gostamos de jogar basquetebol.